terça-feira, 16 de setembro de 2008

O REINO DE VALDECACOS

Aproximam-se mais umas festas do reino de Valdecacos, e eu nem me atrevo a chamar-lhes festas de Nossa Senhora da Saúde, pois tenho o receio justificado de desonrar a memória de antigos membros da comissão de festas, homens de bem que já não estão neste mundo, que criaram as festividades, souberam dar-lhes um cariz popular, que ao longo de mais de oitenta anos as fizeram crescer em significado e importância, a ponto de se tornarem numa referência em todo o nordeste transmontano. Amor à terra e à camisola, carolice e alguma fé, levavam o povo a contribuir, sentindo como verdadeiramente sua a romaria da Senhora da Saúde.
Até que há pouco mais de vinte anos, as autoridades político-religiosas (leia-se a dupla Mirandum-Papalves), cada qual com os seus motivos, um injectando largas somas do dinheiro dos contribuintes, cujo retorno em votos foi mais do que evidente, o outro controlando o dinheiro do prato para obras eclesiais que pouco ou nada tinham a ver com a festa, oficializaram o evento, minimizaram o papel do povo, e depois de ver o cartaz de este ano com o programa das festas do reino há apenas uma palavra que me vem à cabeça e à cabeça da grande maioria dos habitantes da capital do reino: pimba! Vamos ter umas festas pimba!
O reino de Mirandum teve um festival aéreo com helicópteros e aviões a jacto, o reino de Valdecacos tem o Barão de Ferreiros Dom Xico Mirandum integrando a procissão logo atrás do palio, em lugar bem destacado, estreando o tricentésimo nonagésimo quarto fato, feito por medida na alfaiataria Traços (masculino de traças, as únicas clientes além de Dom Xico, numa arte em vias de extinção, deixando o estilista num autêntico sufoco financeiro) e nós pimba nós pimba.
O reino de Mirandum teve uma noite com centenas ou mesmo um milhar de bombos, que fazem barulho e despertam consciências, o reino de Valdecacos tem o arcipreste Dom Papalves de megafone na mão, coordenando quatro bandas (Parafita incluída) vinte andores e quarenta anjinhos papudos, e nós pimba nós pimba.
O reino de Mirandum tem uma prova do campeonato europeu de Jet-Ski, o reino de Valdecacos tem uma taça luminosa no jardim público, que funciona aos domingos das 19 às 21 horas, quando não se esquecem de a ligar, realizando-se ocasionalmente campeonatos de triciclo à volta da mesma, e nós pimba nós pimba!
O reino de Mirandum tem a rota do azeite, o reino de Valdecacos tem a rota dos subsídios, e nós pimba nós pimba.
O reino de Mirandum tem dois pólos universitários, o reino de Valdecacos tem promessas e protocolos assinados, e nós pimba nós pimba.
O reino de Mirandum tem o IP4 futura auto-estrada A4, o reino de Valdecacos tem uma óptima ligação ao reino de Mirandum, e nós pimba nós pimba.
O reino de Mirandum tem várias indústrias de enchido típicos da região que são distribuídos por todo país e estrangeiro, o reino de Valdecacos tem uma das secções com maior número de militantes laranja da região, e nós pimba nós pimba.
O reino de Mirandum tem anualmente durante uma semana uma feira agro-industrial, com vários eventos que se realiza em recinto próprio, a Reginorde. O reino de Valdecacos tem uma feira idêntica, a Agropec que se realiza de trinta em trinta anos, a ultima foi em 1983 aguardemos pois pelo ano 2013, e nós pimba nós pimba.
O palácio dos Távoras no reino de Mirandum foi recuperado e é a sede do governo local, no reino de Valdecacos as casas solarengas da capital estão praticamente em ruínas e ninguém se preocupa, e nós pimba nós pimba.
No reino de Mirandum festas passadas e já se anuncia um espectáculo com Dom Toni das Carreiras campeão nacional de vendas e fenómeno de popularidade, no reino de Valdecacos em plena festa, na noite mais importante e como cabeça de cartaz vamos ter Dom Manolo De Mel, e na primeira fila com ar embevecido, orgulhoso da escolha feita e batendo palmas ritmadamente, o Marquês de Calavinhos Dom Milkes Varredor fazendo coro com o povo: e nós pimba nós pimba! E nós pimba nós pimba! E nós pimba nós pimba.


Até Breve
Publicado no Jornal "Tribuna Valpacense" em 02 de Setembro de 2008

24 comentários:

Anónimo disse...

Quero aqui deixar os meus parabéns ao autor.É preciso muita imaginação, humor e inteligência para se escrever desta maneira. Esta crónica para mim é seguramente das melhores que li. Não desista, continue pq esta leitura nos faz bem a todos.

PS: Já pensou em editar um livro com as crónicas desde o seu inicio?

Anónimo disse...

Dom Chaparuto a Presidente da Câmara de valpaços.
Vamos mandar embora esta corja, cambada de incompetentes, inuteis da sociedade. E pôr a Casa em Ordem, principalmente essa Engenharia de topo que nos anda a sugar a todos. E pôr esses "estrangeiros" da Câmara todos na rua, metam filhos da terra, aqueles que aqui vivem e aqui gastam o dinheiro. É por estas e pôr outras que depois das 18 horas da tarde, esta aldeia parece um deserto. Se o mentor desta desgraça tem ficado à 20 e tal anos atrás a fazer projectos de salas de ordenha...

Anónimo disse...

Sobre a Câmara de Valpaços e a sua festa quero dizer o seguinte:
eu acho que..... arr .... ugh.... eu .... dizer.....
Desculpem, vou vomitar!

Anónimo disse...

O ditador dirige-se incógnito ao centro cultural para ver um filme.
Senta-se no meio da multidão e, na obscuridade, ninguém o reconhece.
No écran passam as actualidades. De repente, aparece ele próprio no filme, na varanda do Municipio, a falar ao povo. Imediatamente a sala inteira levanta-se e aplaude.
Só o ditador permanece sentado, saboreando a sua gloria. Então o vizinho do lado inclina-se para ele e segreda:
- Levanta-te, parvalhão!! A sala esta cheia de bufos e arriscas-te a perder o taxo por causa daquele estafermo!!

Anónimo disse...

Qual é o maior municipio do mundo?
É Valpaços: temos o território do concelho, o governo em Mirandela, os funcionários em Chaves e a população espalhada pelo mundo fora.

Anónimo disse...

O comentário seguinte apesar de não ter a ver directamente com o assunto, não podia deixar de ser feito. Existem rumores de que Pedro Santana Lopes aceitou as tréguas com Manuela Ferreira Leite. Ao que se conseguiu apurar até ao momento, em troca, Manuela Ferreira leite apoia uma possivel candidatura autárquica de pedro Santana Lopes. Como o dito cujo, não se atreve a candidatar a uma câmara de relevo, fica aqui uma dica: lembram-se quando Santana Lopes disse (à uns mesitos atrás)que levava Valpaços no coração?....
... e ao que tudo indica Eloi Ribeiro vem em 2º lugar.................................................................

Anónimo disse...

O Presidente Tavares estava numa reunião com o presidente João Batista (Chaves), apresentando os seus vereadores:
- Este é o António Joaquim de Medeiros Vice-Presidente
Pelouros: Agricultura e Pecuária; Cooperativas; Viação e Serviços Rodoviários; Obras Municipais; Relação Institucional com as Juntas de Freguesia e Jardins, este é o vereador Amilcar Rodrigues Alves Castro de Almeida Vereador
Pelouros: Cultura; Educação; Desporto; Licenciamento de Actividades Diversas; Licenciamento Urbanistico.
Presidente de Chaves:
- Este é o vereador da cultura..., este é o vereador do Desporto, este é o da Educação, e este é o da Marinha...
Nessa altura o Presidente Tavares começa a rir:
- Ha! Ha! Ha! Para que é que o Sr. tem um vereador da Marinha se o seu concelho não tem mar?
O Presidente da Chaves então responde:
- Cale a boca, que quando você apresentou os seus vereadores com aqueles pelouros eu também não me ri.

Os pelouros deles estão no site da câmara, até doi só de ver....

Anónimo disse...

Que grande crónica!!!

ZARCO disse...

Tenho que ir conhecer esse reino fabuloso. E, mais, gostaria de conhecer o cronista (não oficial) de tal reino.

Sérgio M. disse...

"Fraco Rei, torna fraca a forte gente"!!!

Anónimo disse...

No Projecto do novo centro escolar de Valpaços falta uma coisa muito importante, uma vez que o espaço está contemplado com inumeros espaços verdes, podia fazer parte do projecto uma sala de ordenha, compravam as vacas, e os meninos tinham assim leitinho fresco todos os dias. O projecto da sala de ordenha é oferecido pelo Presidente da Câmara, vai faze-lo ele pessoalmente, quem sabe...sabe e nunca esquece.

Anónimo disse...

TAVARES, Francisco Baptista

nasceu na freguesia de Lebução, concelho de Valpaços. em 28.6.1955. Frequentou o Colégio Salesiano e o Liceu Fernão de Magalhães, de Chaves. Em 1975 matriculou se na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, concluindo o curso em 1979/ /80. Começou a trabalhar numa firma de construção civil. Em 1980 foi chamado a cumprir o serviço militar na Escola Prática de Eng.a em Tancos. Passou pelo Reg. de Eng.a de Espinho, já como oficial mil.°. Em 1982 passou à disponibilidade e ingressou, como contratado, no Serviços da Direcção Regional de Agricultura de Trás os Montes. Em Dezembro de 1985 candidata se àCâmara Municipal de Valpaços, pelo PSD,
tendo sido eleito Presidente, por maioria absoluta. Entretanto ingressa nos quadros da Direcção Regional de Agricultura. Em 1989 recandidata se à Câmara e volta a ganhar com maioria absoluta. Em 1993 e em 1997 repete a experiência e o êxito eleitoral. Desempenhou vários cargos como dirigente partidário, a nível local, regional e nacional. Foi Presidente do Agrupamento de Municípios do Alto Tâmega, Presidente da Associação de Municípios do Alto Tâmega, Presidente da Assembleia Geral da DESTEQUE.

Vou resumir:
1- formou-se em engenharia.
2- começou a trabalhar numa firma de construção.
3- foi para a tropa.
4- contratado, no Serviços da Direcção Regional de Agricultura de Trás os Montes
5- Politica (passou ao quadro dos serviços de agricultura ao mesmo tempo que exercia o cargo de Presidente).
6- Mais nada...

Pergunto: É isto que toda a gente venera nesta terrinha?

Por vamos por gente com creditos firmados, não nulidades.

Anónimo disse...

historia do car…

Segundo a Academia Portuguesa de Letras, "CAR…" é a palavra com que se denominava a pequena cesta que se encontrava no alto dos mastros das caravelas (navios antigos) e de onde os vigias olhavam o horizonte em busca de sinais de terra.

O CAR…, dada a sua situação numa área de muita instabilidade (no alto do mastro) é onde se manifesta com maior intensidade o rolamento ou movimento lateral de um barco.
Também, era considerado um lugar de "castigo" para aqueles marinheiros que cometiam alguma infracção a bordo.
O castigado era enviado para cumprir horas e até dias inteiros no CAR… e quando descia ficava tão enjoado que se mantinha tranquilo por um bom par de dias. Daí vem a célebre expressão “VAI PARA O CAR…"

O car…, é a palavra que define toda a gama de sentimentos humanos e todos os estados de ânimo.

Quantas vezes, ao apreciar que uma coisa é boa ou te agrada, como por exemplo isto que estou a escrever, não exclamaste:
“ISTO É BOM COM`Ó CAR… “

e se o Tavares fala contigo e não percebes o que ele diz, perguntas a quem está ao teu lado:
"QUE CAR… É QUE ESTE DISSE?"

Se te aborreces com o Tavares tens vontade de o mandar para o car…. Se algo que ele faz não presta,
“NÃO VALE UM CAR…”

Mas, se esse algo te interessa muito, como a lista das próximas eleições, então
“IMPORTANTE P`RA CAR…”

Também, são comuns estas expressões:

A secretária dele é boa p’ra CAR…
Ele é um CAR...
As eleições estão longe p’ra CAR...
O gajo vai ficar mais 4 anos, isso demora p`ra CAR...


E não há nada que não se possa definir, explicar ou enfatizar sem juntar um “CAR...”

Se a forma de proceder do Chaparuto te causa admiração então dizes:
"ESTE TIPO É DO CAR..."

Se o dono da firma espera pelo cheque da Câmara e se sente deprimido pela situação actual do seu negócio, exclama, quase sempre assim :
“ESTAMOS A IR PARA O CAR...".

Quando alguém da escumalha se encontra com algum Director de departamento que há muito tempo não vê, saúda-o assim: ONDE CAR... TE METESTE?

A partir deste momento poderemos dizer "CAR...", ou mandar a alguém para o "CAR...", com um pouco mais de cultura e autoridade académica...

Anónimo disse...

Estou com um problema e preciso da vossa ajuda.

Sou um rapaz na força da vida, neste momento sem trabalho. Tenho dois irmãos, um é Presidente de Câmara, o outro foi
condenado a 25 anos de prisão por homicídio.

A minha mãe morreu de insanidade mental quando eu tinha 3 anos.

Tenho duas irmãs prostitutas e o meu pai vende estupefacientes e outras
drogas em dois dos bairros degradados de Lisboa.
Recentemente conheci uma rapariga acabada de sair de um reformatório por
ter tentado afogar o seu filho ilegítimo recém-nascido.

Amo essa rapariga e quero casar com ela. Só concebo uma relação de
transparência e amor verdadeiro, para que possamos ser felizes.


A minha questão é:



Devo falar-lhe no meu irmão que é Presidente de Câmara??'

Anónimo disse...

Exmº Senhor Presidente da Câmara dos poucos Munícipes que ainda restam no Concelho.


Senhor:

Esta é a primeira carta que lhe dirijo.
A forma que escolhi para contactar, caro Senhor, é obviamente retórica e assenta num direito que o seu executivo ainda não eliminou: o de manifestar publicamente indignação perante a mentira e as opções injustas e erradas da gestão autárquica do seu executivo.
Por acção e omissão, V. Exª deu uma boa achega à ideia, ao insistir em querer passar para a comunidade Valpacense, a mensagem segundo a qual «o estrondo do êxito depende sempre da qualidade das campanhas de marketing»: começou por fazer isto ao inaugurar o Pavilhão Multiusos com o auto-elogio de ter suprido as lacunas decorrentes de uma alegadamente apressada inauguração. Já se imaginam spots publicitários na rádio e na televisão, cartazes e outdoors em cada canto e esquina, e mais subsídios, apoios e comparticipações às associações presididas pelos amigos!!! No final, quando as contas forem feitas, terão que ser apresentadas de forma mais ou menos subtil, para não se perceber muito bem onde, e com que retorno, se gastou tanto dinheiro…
Os munícipes começam a ficar cada mais esclarecidos sobre as verdades dogmáticas do executivo a que V. Exª preside.
Ao mesmo tempo que tudo isto acontece, os munícipes começam também a aperceber-se do teor da coragem com que certas medidas são adoptadas…
Senhor: o seu discurso não é diferente do do Chalana, principalmente quando se dirige a audiências ensaiadas, onde o casting é dispensado porque os figurantes pertencem ao clube partido; mas a verdade é que muitos Valpacenses estão tão desmotivados como Camacho disse estarem os jogadores do Benfica.
E apesar de se ganharem alguns «jogos grandes», como sucede com a construção do novo Centro Escolar para a qual o executivo nada contribuiu, continuam a perder-se em casa jogos com equipas secundárias, para os quais os adeptos já não dispensam o lenço branco no bolso, como acontece com a construção do Pavilhão multiusos, do Complexo Desportivo, Obras do centro historico,etc, e tambem com a desavergonhada utilização de viaturas para uso particular, etc…etc….
Senhor: ao fim de todos estes anos, é lamentável que ainda não tenha percebido o que Camacho entendeu em poucos meses - que os adeptos munícipes do concelho estão desmotivados, que alguns dos jogadores membros do seu executivo já se arrastam pelo campo, e que apenas as vedetas estão nas suas sete quintas!!!

Anónimo disse...

Deus e os Diabos

ahmadinejad perguntou a Deus:
Como será o Irão daqui a 4 anos ?
Deus respondeu:
Estará destruído pelas bombas americanas.
ahmadinejad sentou-se no chão e chorou.

Bush perguntou a Deus:
Como será os EUA daqui a 4 anos ?
Deus respondeu:
Estará todo contaminado por inúmeros ataques e
bombas químicas de Bin Laden.
Bush sentou-se no chão e chorou.

Francisco Tavares perguntou a Deus:
Como será Valpaços depois destes ultimos 4 anos?
Deus sentou-se no chão e chorou...

Anónimo disse...

Discurso do tavares

- Meus cidadãos! Se eu for eleito, vou construir as escola!

Os eleitores ficam em silêncio, constrangidos com o mau português do candidato.

- Eu também vou construir as avenida, os lar. . .

O silêncio fica ainda mais constrangedor. Nessa altura, o assessor (o amigo do renault) não agüenta mais, chama por ele e sussurra ao ouvido:

- Tavares. . . Empregue o plural que você ganha mais votos!

O Tavares empolga-se e responde:

- Deixa comigo...!

E recomeça o discurso:

- Eu vou empregar o plural! . . . A mãe do plural, o pai do plural, toda a família do plural, porque eles merecem!

Anónimo disse...

Há dias fui à despedida de solteiro de um grande amigo meu.

Quando voltava para casa, fui mandado parar pela policia Municipal à entrada da cidade...

Ora eu estava num estado lastimável, quase caí ao sair de dentro do carro, e vi três policias a pedirem-me para soprar o balão.. só que, felizmente, do outro lado da estrada surge um camião que sobe a divisória e capota espalhando um carregamento de tijolos pela estrada toda.Vendo isto os policias começam a correr em direcção ao sinistro e mandam-me embora.

E eu lá peguei no carro e fui todo contente (grande sorte!).

No dia seguinte a minha mãe acorda-me e pergunta:

Olha lá! O que é que faz um carro da Policia Municipal na nossa garagem?


he...he...he...isto é só uma anedota porque a nossa policia municipal não tem cacete.

Anónimo disse...

ADEGA COOPERATIVA DE VALPAÇOS

1962/1965

Assembleia geral :
- Coronel Augusto Pinto Sequeira
- Eng.º Mário Ferreira de Almeida
- Dr. Afonso Videira e Castro
Direcção :
- Eng.º Luís de Castro Saraiva
- Dr. José Maria Pereira da Guerra Lage
- Manuel Escudeiro
Suplentes:
- Herminio Xavier Pires
- João Cândido Carvalho Pinto
- Belarmino Borges
Conselho Fiscal :
- Dr. Olímpio António Santos Seca
- Dr. António José Castro Guimarães
- António José de Carvalho


Vejam a qualidade das pessoas que fizeram parte da lista de então.
Vejam quem lá está agora... a mando do Tavares e vejam como aquilo anda. Ainda acham que está tudo bem?
Nem o Tavares nem a escumalha Têm categoria para beijar os sapatos destes dignos VALPACENSES.

Anónimo disse...

A Nacional Geografic vem a Valpaços.
Ao que parece foi descoberta no concelho de Valpaços uma nova espécie animal.
Os animal é mamífero (passa a vida a mamar) da ordem Pilosa, é originário da terra fria, mas aparece em praticamente todo o concelho de Valpaços, terra quente e terra fria. É muito comum em edifícios públicos, é conhecido como papa-carranhas em Latin (TransMontarruanus Brutus).
Alimenta-se de castanhas e principalmente de carranhas, que retiram do nariz com a sua longa língua, ou com o dedos das patas da frente. Para desfazer as carranhas mais duras, utilizam as suas patas fortes.
Um papa-carranhas adulto pode atingir 90 kg de peso e um comprimento de 1,70 m, incluindo a cabeça que pode chegar a quase metade daquele tamanho.
O papa-carranhas encontra-se em perigo de extinção, este animal só fecunda a fêmea uma única vez na vida, só pode ter um filhote, por vezes a fêmea que com ele coabita tem mais crias.
Até ao momento só foi visto um, que segundo as testemunhas, apresenta todas as características anteriores. Um grupo de cientistas virá brevemente a Valpaços, com vista a encontrar e estudar o Animal.

P.F. Quem vir este mamifero, tente não fazer muito barulho, nem gestos bruscos, ele pode atacar. Sinalize o local, e comunique ás autoridades, à Camara de Valpaços não vale a pena porque esses não fazem nada.


Robin dos Bosques

Anónimo disse...

O Tavares chegou a reunião e disse aos seus vereadores:
- Hoje vou-vos explicar o que significa obvio. E ele começou a explicar o que significa obvio, e bla, bla,
bla, bla...Entao todos entenderam o significado de obvio ? Então vamos ver o que aprenderam. Dirigindo-se aos vereadores o Tavares disse:
- Tétezinho dê-me um exemplo de obvio:
O tetezinho levanta-se com seu uniforme todo engomado, bonitinho e diz:
- Bem Tavares, quando eu acordo de manha no quarto da minha mansão, abro a janela e vejo o meu sogro a sair para trabalhar com o Mercedes É OBVIO que o BMW ficou na garagem.
- Muito bem, saudou o tavares, que continua:
- Milkezinho dê-me um exemplo de obvio:
O Milkezinho levanta-se e diz:
- Quando acordo pela manha no quarto da minha casa, abro a janela e vejo a minha mulher saindo para trabalhar com o tal Mercedes É OBVIO que o GOLF ficou na garagem.
- Muito bem, muito bem Milkezinho, diz o Tavares. Continuando a sua consulta o Tavares chama o próximo vereador:
- Toninho, de-me outro exemplo de obvio:
O Toninho castanheiros levanta-se e diz:
- Bem Tavares, quando a minha mulher acorda na minha casa, espreita pela janela e vê-me a sair com o jornal debaixo do braço. É OBVIO que vou cag….pois mal sei ler...

Anónimo disse...

Corrupção Autárquica
Quando Saldanha Sanches se referiu à corrupção nas autarquias logo veio a Associação do Municípios instaurar uma acção por difamação, mostrando a sua indignação pelas declarações do fiscalista. Saldanha Sanches poderia dispor de informações advindas da sua mulher, Maria José Morgado, directora nacional adjunta da PJ. Todavia, por razão alguma, deveriam essas informações ser lançadas arbitrariamente para a comunicação social criando necessariamente um clima de suspeita generalizada sobre o universo autárquico. Muitos foram os que perguntaram ao professor, quais eram, afinal, os autarcas corruptos?
Quem leu o expresso de 19 de Março, não tem reservas quanto às declarações do Professor. Realmente se ao professor lhe fosse permitido revelar esses nomes, necessitaria de um largo espaço de antena pois a corrupção nas autarquias é generalizada, é pratica comum, e pior, todos os eleitores sabem mas continuam a votar nos prevaricadores da lei e da constituição.
Os factos estão aí! “A polícia judiciária está a investigar 350 casos de corrupção em municípios num país com 308 concelhos.” Para quem leu a reportagem no Expresso arrisco a dizer que o que mais choca é o sentido de impunidade com que Isaltino Morais, Fátima Felgueiras, Miguel Patacão Rodrigues e Avelino Ferreira se comportam face às acusações e condenações de que são alvo. Isaltino Morais pensa voltar à Câmara de Oeiras depois de serem descobertas supostas contas do sobrinho na Suiça. Fátima Felgueiras recusa a prisão preventiva e foge para o Brasil demonstrando uma total falta de respeito pelos básicos princípios de Justiça e democracia. Miguel Patacão Rodrigues dispunha de artimanhas para ilicitamente trazer dinheiro para a sua autarquia. Esteve preso, e agora pretende recandidatar-se pois, como refere ao jornal Expresso, “ o povo sempre me apoiou”… Já para Avelino Ferreira não obsta à sua recandidatura o facto de ter sido condenado a três anos de prisão e perda de mandato, decisão apenas suspensa pela interposição de recurso na relação por parte do autarca.
Como estes episódios, no mínimo caricatos, existem muitos outros pelas autarquias do país que pode levar-nos a várias conclusões, por ventura inconsequentes.
Ou a corrupção aumentou desmesuradamente nos últimos anos e a justiça tem a cargo uma exorbitância de casos aos quais não consegue dar resposta.
Ou então, sempre existiu corrupção, no entanto só agora começam a ser trazidos à justiça os prevaricadores, pois só agora as instituições jurisdicionais têm o poder suficiente para levar a cabo investigações que mexem com lobbies, dos mais poderosos do país. Será com certeza a segunda conclusão que melhor se harmoniza com o súbito Boom mediático de autarcas indiciados de crimes.
Para grandes males, grandes remédios e em democracia existe um remédio simples para estes tormento. Em democracia as coisas são, em teoria, fáceis de remediar. “Eleições!” Não existe melhor fiscalização do que o próprio eleitor repudiar no seu boletim de voto aquilo que não é legal nem moralmente aceitável. No entanto, o que causa transtorno é o facto de mesmo depois de condenados, depois de presos, depois de mediaticamente expostas todas as artimanhas destes senhores e senhoras, o que mais choca é que se candidatam de novo e têm grandes possibilidades de ganhar. Não interessa se os partidos políticos já não os apoiam, não interessa se têm de mudar de hemisfério ideológico, o que interessa é manter o poder pelo poder e enriquecer à custa disso (Salvaguardando o princípio do contraditório).
O mais sensível em todo este episódio caricato é que, a maioria das vezes, a população ou não sabe do que se passa, ou não quer saber.
Em Portugal é lamentável a tendência crescente para o afastamento dos cidadãos da política. É um fenómeno bastante comum nas democracias ocidentais e tem de ser combatido. A degradação do espectro político nacional passa pelo alheamento do cidadão comum a qualquer actividade política que lhe não seja imposta ou pelos meios de comunicação social ou pela gravidade da situação política que directamente afecta o seu bolso enquanto contribuinte. São necessárias reformas urgentes neste sentido, é necessário rever o papel dos partidos, promover a democracia participativa, promover a maior fiscalização política, administrativa e jurisdicional, condições mínimas para que se possa falar em descentralização política e administrativa

certasideias.blogspot.com

Diego Stoffel

Anónimo disse...

http://www.dgaa.pt/pdf/Prazo_medio/1Lista_PMP_por_municipio.pdf

LISTA DOS MUNICÍPIOS COM PRAZO MÉDIO DE PAGAMENTO SUPERIOR A 90 DIAS NO
FINAL DO 2.º TRIMESTRE DE 2008
(N.º 20 - Resolução de Conselho de Ministros n.º 34/2008, publicada no DR n.º 38, 1.ª série,
de 22 de Fevereiro)

Data 30-09-2008

De 150 Municipios com pagamento superior a 90 dias, Valpaços ocupa o 26º Lugar a contar do fim, só superado no distrito de vila real por Chaves. O prazo de pagamento é de 362 dias. Com pagadores destes quem é que resiste. Mas agora nas eleições vai ser obra a dar com um páu.
Isto é o que eles não querem que se saiba.
Na boca do Sr. Presidente a Câmara têm tudo controlado, é a que paga melhor, etc...bla...bla...bla... para os tolinhos da assembleia. Mas a verdade é esta.

Vejam o site.

Anónimo disse...

Sou valpacense, no entanto sai de valpaços para estudar e agora apenas regresso em férias. No entanto, um dia,marquei reunião com alguém com responsabilidades no executivo municipal, pois tinha intenção em abrir uma filial da minha empresa em valpaços, para dar emprego aos valpacenses. A resposta foi que seria necessário ser a Câmara a escolher quem eu deveria empregar, se assim fosse, todas as licenças seriam emitidas de forma mais rápida.....esta é a nossa governação......