terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

O REINO DE VALDECACOS

Os seres humanos deslocam-se de sul para norte, de leste para oeste, de reino para reino, em busca de pão e de um futuro melhor.
O sítio onde nascem não passa duma fatalidade e quando crescem e começam a tomar consciência do que os rodeia, verificam que só a alguns deles parece permitido o direito a viver. Alguns conformam-se, inclinam-se perante poderes e conceitos enraizados há milénios, continuam submissos humildes e resignados, desde que nascem até que morrem, olhando pacientemente a vida que levam os ricos e poderosos e que para eles será sempre algo de inatingível…
Outros porém não se resignam com esta facilidade, quando entendem que a terra em que nasceram e lhes ensinaram a amar, é mãe apenas para uma pequena minoria e madrasta para os restantes. Por isso partem, emigram, atravessam rios montanhas e oceanos, vão de continente em continente, em busca do seu pão. Gente pobre e inculta, mas corajosa e determinada, sujeitou-se a todas as vicissitudes, trabalhando de sol a sol, comendo o pão que o diabo amassou, para um dia poder saborear os frutos do conforto e da qualidade de vida, que outros homens colhem às mãos cheias sem esforço de maior.
O condado Portucalense e todos os seus reinos, Valdecacos inclusive, viram o fenómeno da emigração levar os seus filhos, e ao contrário do que vi escrito por um velho cronista deste reino, a propósito do recém inaugurado monumento ao emigrante a palavra por ele utilizada de povoamento, relacionada com a emigração, é completamente despropositada! Despovoamento é a palavra correcta.
Houve várias fases e diversos destinos do problema da emigração que assolou o reino de Valdecacos. Em fins do sec. XIX e princípios do sec. XX, o reino do Brasil foi a principal meta. Nos anos trinta e quarenta do século passado foi a emigração organizada pelo Estado Novo para as ex. colónias de Angola e Moçambique, com a implementação dos colonatos da Cela e do Limpopo respectivamente. Mas foi essencialmente nos fins da década de cinquenta e nas décadas de sessenta setenta que se deu a grande emigração “a salto” para o reino da França sobretudo, mas também para a Alemanha, Suíça, Luxemburgo, e.t.c.
Na principal rotunda do reino de Valdecacos (assim classificada por Dom Pires Zás Trás, que também sugere seja chamada rotunda do emigrante) foi inaugurado um monumento escultórico de homenagem ao emigrante, composto por um homem que com determinação parte em busca duma vida melhor, trilhando os longos e sinuosos caminhos da emigração (representados pelas vigas de ferro), e uma mulher com duas crianças, que aguardam ansiosamente e com imensa saudade o seu regresso. Esta é a leitura que eu faço do conjunto e julgo que não andarei longo daquilo que o artista nos quis transmitir.
Como todas as obras de arte, esta também tem suscitado as mais diversas opiniões, acerca do conteúdo, da forma, e da localização. Este deve ser com certeza o centésimo monumento ao emigrante que é inaugurado, só no norte do país, já não falo no centro nem no sul. Se é que a minha opinião vos interessa para alguma coisa, devo dizer-vos que o monumento no seu todo em termos de obra de arte me agrada. Já o mesmo não digo em relação à localização que não me parece a mais adequada em termos de espaço e enquadramento para aquele tipo de escultura.
O reino de Valdecacos já tem um monumento ao emigrante!!! Tal como outras obras, estradas, pavilhões, e.t.c., concebidas e planeadas no já longo consulado de Dom Xico Mirandum, chegou com vinte anos de atraso, imitando nem sempre da melhor maneira aquilo que há muito se faz noutros reinos, não há uma ideia nova, um rasgo de inteligência, algo que nos diferencie no bom sentido.
As individualidades do costume juntaram-se para assistir à cerimónia de inauguração, que foi presidida pelo Governador Civil do reino do Marão, Dom Tótó São Martinho. Os presidentes dos governos do reino da Flávia e de Monte Triste também marcaram presença. A falta do Visconde de Valverde Dom Vitinho Córócócó e da Marquesa de Campo D’egua Dona Carmensita Tramas, quase passou despercebida. Pelo contrário o Marquês de Calavinhos Dom Milkes Varredor está em todas e sempre em bicos de pés… Alguns alcaides e deputados às cortes marcaram presença, na esperança dum lanchesito que afinal não aconteceu. Em lugar destacado estiveram o Visconde da Noruega Dom Abilio Morcão (grande abastecedor da despensa dos emigrantes nos tempos das divisas fortes), e Dom Correo Arrepiado (provavelmente em representação da Confraria, que toma conta dos ex-emigrantes, quando gastos, cansados e decrépitos, não têm quem lhes chegue uma malga de caldo). Surpreendeu-me ver o Marquês do Pereiro dom Alfonso de La Niña, homem pouco dado a este tipo de manifestações e com discurso social que não se coaduna com os milhares de euros gastos numa obra de arte, em tempos de crise como o que vivemos! Talvez quisesse agradecer a preferência que os emigrantes vêm demonstrando ao longo dos anos em consultá-lo no mês de Agosto.


P.S: Já por duas ou três vezes pela calada da noite, alguém colocou uma mala ao lado da figura do emigrante. Mistério!! Vários significados quiseram atribuir ao facto. Imensas conjecturas se fizeram. Afinal tratou-se apenas duma singela homenagem ao presidente das cortes do reino de Valdecacos, Dom Juanito de La Bisabuela, que em tempos que já lá vão, algumas vezes teve de emigrar de noite com a mala na mão.

Até Breve
Publicado no jornal "Tribuna Valpacense" em 20 de Janeiro de 2009

7 comentários:

Sérgio M. disse...

"… por determinação do senhor presidente, saudoso timoneiro, senhor virtude suprema, anuncia-se e assinala-se que se suprimirão todos os pássaros que, capazes de voar, influenciem negativamente o pensamento. Mais se informa que o voo, essa manifestação perigosa pode ser confundida com desobediência, como tal
é decreto imperial impedi-lo. Como os pássaros são avessos ao engodo das leis, então serão exterminados. Cumpra-se e faça-se cumprir por todos."

"Viva o sentir de esperança desfeito?!
Aprendam a viver sem o canto dos pássaros. Sintam as malhas da justiça do homem. Vivam desfeitos sem ouvir os chilreios, sejam prostrados, por favor, amestrados. No início custa um bocadinho, no início custa um bocadinho. No fim, já não há pássaros. No fim,
já não há sonhos! Foram mortos anti-aéreas, foram mortos
anti-aéreas, foram sonhos, foram passados.
Bem vindos ao mundo – novo do formato do poço, sejam bem vindos ao silêncio tempestade de negação humana. Sejam capazes de viver sem sonhar."

Retirado da obra "O Poço", de Nuno Monteiro, da Papiro Editora.

Se me permite, aconselho esta obra, recente, para melhor compreendermos o que se passa no Condado e cá no burgo.

Obrigado

Anónimo disse...

Parece que agora andam aqui pelo Reino de valdecacos, dois ilustres inspectores. Segundo pude apurar, através dos meus informadores no interior da mercearia do Tavares, andam a recolher informações sobre alguns Lambe bot... funcionários da mercearia, e tambem sobre outros que receberam reforma antecipada (O Souto). Quem parece que não está a achar muita graça é mesmo o talhante mor Tavares, que irritado passa a vida a exquemungar, enxovalhar e denegrir alguns dos funcionários que mamaram à custa dele e se deixaram dominar.
Ao ter esta atitude quer dar a perceber, que os outros são todos burros e cometem atropelos e ilegalidades,e só ele é que é o esperto que faz tudo muito bem e dentro da legalidade.
Resta-nos aguardar o desenrolar desta inspecção que foi por mim requerida em devido tempo, e acompanhada de todos os elementos necessários a uma profunda investigação. O site é www.IGAL.pt, fica uma dica: preencham o formulário com nomes falsos, nº falsos e expliquem a situação, porque com o regime democrático que temos por aqui, ás tantas quem come são mesmo os que apresentam as queixas.


B52 - O bombardeiro

Anónimo disse...

Essa da mala na mão do Velho do Restelo, foi boa, mas isso foi noutro tempo. Agora já meteu os enteados e os filhos dos enteados quase todos na Câmara, falta só meter os gatos e os cães. Afinal o Projecto afectos é muito abrangente.... e precisa de muita gente....

Dom Chicote faz a mancha

Anónimo disse...

«Devo à Providência a graça de ser pobre: sem bens que valham, por muito pouco estou preso à roda da fortuna, nem falta me fizeram nunca lugares rendosos, riquezas, ostentações. E para ganhar, na modéstia a que me habituei e em que posso viver, o pão de cada dia não tenho de enredar-me na trama dos negócios ou em comprometedoras solidariedades. Sou um homem independente. Nunca tive os olhos postos em clientelas políticas nem procurei formar partido que me apoiasse mas em paga do seu apoio me definisse a orientação e os limites da acção governativa. Nunca lisonjeei os homens ou as massas, diante de quem tantos se curvam no Mundo de hoje, em subserviências que são uma hipocrisia ou uma abjecção. Se lhes defendo tenazmente os interesses, se me ocupo das reivindicações dos humildes, é pelo mérito próprio e imposição da minha consciência de governante, não por ligações partidárias ou compromissos eleitorais que me estorvem. Sou, tanto quanto se pode ser, um homem livre. Jamais empreguei o insulto ou a agressão de modo que homens dignos se considerassem impossibilitados de colaborar. No exame dos tristes períodos que nos antecederam esforcei-me sempre por demonstrar como de pouco valiam as qualidades dos homens contra a força implacável dos erros que se viam obrigados a servir. E não é minha culpa se, passados vinte anos de uma experiência luminosa, eles próprios continuam a apresentar-se como inteiramente responsáveis do anterior descalabro, visto teimarem em proclamar a bondade dos princípios e a sua correcta aplicação à Nação Portuguesa. Fui humano».

Dr. Oliveira Salazar
Discurso de saudação e agradecimento ao Porto, em 1949, no Palácio da Bolsa, em 7 de Janeiro, ao inaugurar-se a conferência da União Nacional e a campanha para a reeleição do Senhor Presidente da República.

www.oliveirasalazar.org


B52-O bombardeiro

Anónimo disse...

A ANEDOTA EM QUE SE TRANSFORMOU ESTE PAÍS
-Uma adolescente de 16 anos pode fazer livremente
um aborto mas não pode pôr um piercing.
-Um cônjuge para se divorciar, basta pedir.
-Um empregador para despedir um trabalhador que o agrediu precisa de uma sentença judicial
que demora 5 anos a sair.
-Na escola um professor é agredido por um aluno. O professor nada pode fazer, porque a sua
progressão na carreira está dependente da nota que dá ao seu aluno.
-Um jovem de 18 anos recebe €200 do Estado para não trabalhar; um idoso recebe de reforma €236
depois de toda uma vida do trabalho.
-Um marido oferece um anel à sua mulher e tem de declarar a doação ao fisco.
-O mesmo fisco penhora indevidamente o salário de um trabalhador e demora 3 anos a corrigir o
erro.
-O Estado que queria gastar 6 mil milhões de euros no novo Aeroporto da Ota
recusa-se a baixar impostos porque não tem dinheiro.
-Nas zonas mais problemáticas das áreas urbanas existe 1 polícia para cada 2 000 habitantes; o
Governo diz que não precisa de mais polícias.
-Numa empreitada pública, os trabalhadores são todos imigrantes ilegais, que recebem abaixo do
salário mínimo e o Estado não fiscaliza.
-Num café, o proprietário vê o seu estabelecimento ser encerrado só porque não tinha uma placa a
dizer que é proibido fumar.
-Um cão ataca uma criança e o Governo diz que vai fazer uma lei.
-Um professor é sovado por um aluno e o Governo diz que a culpa á das causas sociais.
-O IVA de um preservativo é 5%. O IVA de uma cadeirinha de automóvel, obrigatória para quem
tem filhos até aos 12 anos, assim como o das fraldas descartáveis, é 21%.
-Numa entrevista à televisão, o Primeiro-Ministro define a Política como 'A Arte de aprender a
viver com a decepção'.
-Um polícia bate num negro é uma atitude racista, um bando de negros mata 3 polícias, não estão
inseridos na sociedade.
- Um presidente de um clube de futebol, fala com o árbitro para favorecer a sua equipa, esta mesmo
desce de divisão, se lhe der dinheiro é subtraído 6 pontos.
- Um clube inscreve um jogador mal, são lhe retirados 6 pontos, um clube suborna um arbitro são
lhe retirados 6 pontos.
- O café da esquina fechou porque não tinha WC para homens, mulheres e empregados, no Fórum
Montijo a WC da Pizza Hut fica a 100mts, nem tem local para lavar mãos.
- O governo incentiva as pessoas a procurarem energias alternativas ao petróleo e depois multa
quem coloca óleo vegetal nos carros porque não paga ISP (Imposto sobre produtos petrolíferos).
- O ministério do ambiente incentiva o uso de meios alternativos ao combustível, no edifício do
ministério do ambiente não há estacionamento para bicicletas, nem se sabe de nenhum ministro que
utiliza a bicicleta.
- Nas prisões é distribuído gratuitamente seringas por causa do HIV, mas como entra droga nas
prisões?
- No exame final de 12º ano és apanhado a copiar chumbas o ano, o primeiro-ministro fez o exame
de inglês técnico em casa e mandou por faxe e é engenheiro.
- A inflação para ter os valores que tem, é baseado em que produtos? Eis a lista:
ÁGUA DE MARIALVA, MARGARINA MARIA INÉS, PAO DE TRIGO DAS BERLENGAS,
SAL PURIFINADO DAS ILHAS SELVAGENS, COUVE DE AMARELEJA, FEIJAO BANHA,
CARNE DE SUINO ISRAELITA, LEITE DE LAMA, AZEITE IMPORTADO DO SURINAME,
BANANAS DA ISLANDIA, FRALDAS DESCARTAVEIS PARA ADULTOS COM 2,15 MTS,
PASSE SOCIAL ENTRE AS ILHAS SELVAGENS, CARNE DE DINOSSAURO, PEIXE RARO,
CAMARÃO DE TROMBA ARREGAÇADA, CHOCOS COM TINTA TRANSPARENTE,
ALHOS DO SRILANKA, AZEITONAS DA GUATEMALA, LIMOES DO SARA OCIDENTAL,
ARROZ DA JORDANIA, CARACOIS DA MONGOLIA, TOMATES DE LILLIPUT E SABÃO
MERCURIAL DA ETIÓPIA.
Com estes produtos e a sua variação anual se fixa a taxa de inflação em Portugal de 2,1%
- Um jovem de 14 mata um adulto, não tem idade para ir a tribunal, um jovem de 15 leva um
chapada do pai, por ter roubado dinheiro para droga é violência doméstica.
- Uma família a quem uma casa ruiu e não tem dinheiro para comprar outra o estado não tem
dinheiro para fazer uma nova, tem de viver conforme podem, 6 presos que mataram e violaram
idosos numa sela de 4 e sem wc privado, não estão a viver condignamente e associação de direitos
humanos faz queixa ao tribunal europeu.
- Militares que combateram em África a mando do governo da época não lhes é reconhecido
nenhuma causa nem direito de guerra, o primeiro-ministro elogia as tropas que estão em defesa da
pátria no KOSOSO, AFEGANISTÃO E IRAQUE.
- Começas a descontar em Janeiro o IRS e só vais receber o excesso em Agosto do ano que vem, não
pagas as finanças a tempo e horas passado um dia já estas a pagar juros.
- Fechas a janela da tua varanda e estas a fazer uma obra ilegal, constrói-se um bairro de lata e
ninguém vê.
- Se o teu filho não tem cabeça para a escola e com 14 anos pões a trabalhar contigo num oficio
respeitável, é exploração do trabalho infantil, se és artista e o teu filho com 7 anos participa em
gravações de telenovelas 8 horas por dia ou mais a criança tem muito talento, sai ao pai ou à mãe.
- O primeiro-ministro diz que o serviço de saúde com as medidas tomadas está mais prático e
eficiente, não há registo de na última década alguém ter visto, ministro, esposa ou enteados nos
SAP´s.
- Sai uma lei que proíbe o tabaco em áreas fechadas para não contaminar o ar dos outros e o PM
fuma nos voos em que desloca em 'serviço'
- ETC
SE TE LEMBRARES DE MAIS ALGUMA COISA ACRESCENTA E REENVIA
ERA BOM QUE FOSSE O FIM..., MAS A ANEDOTA CONTINUA! E DURA..., E DURA...

Anónimo disse...

www.oliveirasalazar.org

Costumo visitar este site com alguma assiduidade, e é com grande interesse que vou lendo o seu conteúdo informativo. Participo sempre que me é possível, com todo o gosto e muita emoção.
Felizmente, conheço bem o Estado Novo e toda a acção governativa do maior Estadista Mundial de todos os tempos, Prof. Doutor António de Oliveira Salazar, Ilustre Português, Excepcionalíssima Personalidade da Moral, da Honra, da Dignidade, da Lei, do Patriotismo, da Honestidade, da Inteligência, da Competência, da Humildade, da Grandeza.
Quero deixar aqui, de forma pública e expressa, o meu grato e comovidíssimo AGRADECIMENTO a todos aqueles que muito têm contribuído para homenagear o Presidente Salazar e toda a sua magnífica e inesquecível obra ao serviço de Portugal e dos portugueses.
É um prazer saber que muitos dos participantes neste nosso Obreiro da Pátria, são almas bem formadas e de valores fortes, com moral, ética, sinceridade e patriotismo esclarecido.
TODOS JUNTOS NÃO SEREMOS DEMAIS PARA CONTINUARMOS A HONRAR SALAZAR E O SEU PENSAMENTO, LEGADO E ACÇÃO POLÍTICA, PARA QUE O NOSSO QUERIDO PORTUGAL CONSIGA SOBREVIVER A ESTE BANDO DE ABRILENTOS TRAIDORES, OPORTUNISTAS, LADRÕES E INCOMPETENTES QUE DESDE 1974 TÊM VINDO A AFUNDAR A NAÇÃO, FRAGMENTANDO-A, REDUZINDO-A E ANIQUILANDO-A AOS POUCOS, A FAVOR DE INTERESSES PESSOAIS OBSCUROS, FRAUDULENTOS E CRIMINOSOS.

Podem estes parasitas do actual regime faroleiro denegrir a figura de Salazar; podem fazer séries televisivas ficcionadas, sem qualquer rigor histórico e falsificar os factos e a realidade do Estado Novo de Salazar; podem inventar "estorietas" com o intuito de insultar, enxovalhar, ridicularizar e/ou apagar Salazar e a sua grandiosa Obra; podem ocultar o Portugal forte, estável, seguro, respeitado mundialmente, da sociedade portuguesa multiracial, do desenvolvimento rápido e exponencial de todas as nossas províncias Ultramarinas antes de 74.;
SIM, "eles" os vermes que esta cólera abrilenta pariu, podem continuar com todo o seu ódio visceral a insultar a memória de Salazar e o seu Portugal de outrora.
Mas de uma coisa eu tenho a certeza absoluta, e estou certíssimo que todos os ilustres participantes deste site, assim como muitos milhões de portugueses espalhados pelo mundo, cada vez mais e mais, se vão dando conta: quanto mais "baterem" em Salazar, mais conseguem engrandecê-lo (se é que é possível engrandecer ainda mais alguém que já é tão GRANDE). Salazar é uma lição de toda uma vida e para todas as gerações, um exemplo de alta verticalidade, de total integridade de carácter, de um Homem impoluto, humilde, autêntico, genuíno, profundamente competente e honesto, totalmente devotado ao seu País e ao seu povo, numa entrega e abnegação totais, sem limites, num servilismo absolutamente clarividente e único ao serviço de TODOS NÓS!

VIVA SALAZAR! VIVA O ESTADO NOVO! VIVA PORTUGAL!

Alguem no livro de visitas deste site.

Anónimo disse...

Chegou o dia D à mercearia do Tavares. O funcionário da mercearia Souto vai ter de apresentar ao merceeiro isto porque a fiscalização assim o exigiu (a fiscalização foi pedida por mim, que fique bem claro). Como sabem o merceeiro Tavares teve de o mandar para casa porque o Souto andava mal da cabeça e andava a chatear na altura o velho matreiro que é seu tio. E como é do conhecimento geral o homem foi assim descansar a cabeça para casa, e encontrava-se assim à varios anos. Todos sabemos que a responsabilidade de o mandar para casa é toda e só do merceeiro Tavares, é ele que seleciona e separa os produtos da mercearia, tem produtos fora de validade e mantêm os mesmos na prateleira e por outro lado alguns dentro da validade estão na dispensa.
Assim sendo, sou da opinião de que seja o merceeiro a acarretar com as despesas de vencimento do dito funcionário durante o tempo que esteve em casa, e depois de contas feitas com os contribuintes Portugueses, sair da mercearia, porque de estragos estamos nós fartos.

Toninho chupólimão